Você quer ter 1 Milhão de Amigos!?!?

Olá Pessoal,

Esse é um trabalho muito bacana que minha amiga Teresa Amorim realizou
em sua pesquisa sobre Amizades Virtuais e que comenta em seu blog:
http://teresaamorimicgt.blogspot.com.br/

Sabemos o quanto nossas redes sociais nos estimulam a ter um grande número
de contatos, no entanto o quão verdadeiros e fortes são esses laços?
Esse números impressionam ainda mais quando estudos apontam que apenas
4% de todos nossos contatos estão em nossas Redes!

Se você precisar que alguém fize-se um favor por você quantos efetivamente
estariam alí para lhe socorrer? Interessante a Reflexão!

Abaixo segue a dissertação de mestrado da autora está disponível no site
da EICOS UFRJ link: Dissertação de Mestrado sobre amizade virtual

Confiram o texto original de autora abaixo, e boa leitura!

@braço
Carla Falcão

AMIZADES VIRTUAIS

“Eu quero ter um milhão de amigos / E bem mais forte poder cantar
Eu quero ter um milhão de amigos / E bem mais forte poder cantar”
(Roberto Carlos & Erasmo Carlos)[1]

“Eu quero ter um milhão de amigos”. Parece que, de alguma forma, essa música de Roberto e Erasmo Carlos traz para a nossa realidade um pouco do que temos vivido em nosso coletivo contemporâneo, as amizades virtuais. Alex Primo (2009) em seu blog “Dossiê Alex Primo” faz algumas considerações a esse respeito, ao mencionar que o cantor dessa música, não imaginaria que esse seria o objetivo de muitos indivíduos que usam as redes sociais online. Cabe a nós, refletirmos um pouco sobre as amizades que permeiam nossas vidas cotidianas.
Gosto de mencionar que minha motivação para uma pesquisa de mestrado sobre as amizades virtuais, surgiu a partir da minha experiência profissional como psicoterapeuta.

Iniciei minha profissão em um período em que as tecnologias do mundo virtual ainda não haviam invadido o ambiente doméstico. Desde então, tenho acompanhado as inovações tecnológicas, gerando alterações nas perspectivas humanas em suas formas de relacionamento social. No desenvolvimento do meu mestrado foi possível acompanhar alguns usuários, assim como a forma que os laços virtuais se fortalecem a cada dia.

A crescente frequência com que utilizamos as redes sociais, talvez reflita um desejo de se estar mais próximo dos outros. O mundo tecnológico trouxe novas formas de relacionamento. Disso não temos dúvidas. Mas colocamos foco na questão da quantidade de amigos virtuais.

O Facebook permite ao usuário ter o máximo de 5.000 amigos. Será possível ter tantos amigos on-line?  Gostaria de destacar a argumentação de Aristóteles sobre quantidade de amigos: “o excesso de amigos sobre o número suficiente para a nossa existência é supérfluo e constitui um obstáculo à vida nobre” (ARISTÓTELES, 1987, p. 172). Portanto, o grande filósofo adverte para o número elevado de “amigos”, de modo a manter um número apropriado para a convivência humana.

Mas, o que leva as pessoas a terem tantos amigos virtuais, quando sabemos que, seria impossível mantê-los de forma não virtual?  Para o sociólogo Mark Granovetter, os laços fracos são importantes para as redes sociais. Assim talvez, possamos apontar os fortes laços fracos das amizades virtuais como um grande network da vida contemporânea.

Um grande abraço Teresa Amorim

LinkedIn se fortalece com a compra do Slideshare

A mais nova aquisição do LinkedIn, popular rede social voltada aos relacionamentos profissional

Chamou atenção no mercado essa memana, pela bagatela de aproximadamente 119 milhões de dólares eles trouxeram para somar resultados o Slideshare, ferramenta para compartilhar apresentações na na internet. Ficamos na expectativa das novidades com a equipe do LinkedIn.

linked slideshare juntos Slideshare é comprado pelo LinkedIn por 119 milhões de dólares

O Slideshare é atualmente um dos 200 sites mais visitados do mundo, com algo entre 16-20 milhões de usuários.

Como planejamos nossa carreira de Vida?

Olá Pessoal,
Abaixo seguem meu segundo texto publicado no blog do Sidnei Oliveira – Revista Exame!

Como planejamos nossa carreira de Vida?
Dia 01/02 foi Dia do Publicitário e me peguei lembrando como fui parar nesse mercado e como foi meu processo de escolha profissional.

Desde pequena tinha muitas ideias – aos 3 anos queria ter uma profissão diferente e que nenhuma mulher ainda estivesse à frente, queria ser piloto de Fórmula 1. Aos 10 anos, o plano era ser astronauta para trabalhar na NASA. Aos 12 anos, imaginei que o caminho era virar cientista para fazer grandes experiências. Quando já estava com 14 anos, pensei em fazer Direto, pois queria andar vestida como uma executiva, mas fiquei na dúvida também entre Administração e Psicologia. No final, achei melhor deixar de lado.

Aos 16 anos, prestei vestibular para Ciência da Computação, pois eu queria muito trabalhar com computadores. Ainda bem que não fui aprovada, pois acabei conhecendo uma agência de propaganda e gostei. Logo imaginei que deveria ser muito bom estudar matérias como arte, semiótica, mídia, sociologia, psicologia e marketing, mas foi quando tive contato com a Internet pela primeira vez que percebi que era um caminho sem volta!

Durante essa trajetória acredito que reuni os pontos que havia planejado, mas por caminhos diferentes. Trabalhei com atendimento porque gostava de ser a executiva de contas, por isso precisei aprender sobre direito para apresentar contratos e fazer a parte comercial.

Para me especializar no mercado de marketing digital, precisei estudar mais sobre psicologia e comportamento e até programação para conseguir gerenciar melhor os projetos nos quais sempre estive envolvida. Tive também uma etapa “astronauta”, quando mudei de cidade, pois literalmente precisei mudar para “outro planeta” e me adaptar a uma vida nova.

Virei cientista quando a inovação foi ativada em meu DNA, pois com os conhecimentos e as experiências que tinha vivido, pude começar a criar soluções diferentes sem me sentir um “peixe fora d’água”.

Finalmente,  virei consultora, assim, sigo a cada dia propagando ideias, compartilhando conhecimentos e criando resultados e novas experiências pelo mercado, como  também em meus projetos de vida! Parabenizo a todos que seguem um pouco desse caminho a cada dia, pois assim fazemos nossa vida ser diferente, gerar resultados e ainda ser muito divertida!

Carla Falcão

Gosto de pensar que, apesar de sermos protagonistas de nosso próprio destino, muitas coisas que planejamos não acontecem da forma que prevíamos. Temos infinitas possibilidades e podemos realizar inúmeras escolhas, contudo, o que de fato podemos observar é a trajetória que nossa vida teve depois que alguns anos se passaram.

É válido planejar e até buscar fazer o que se gosta, mas mais importante é sempre gostar do que se está fazendo. Este é o segredo de uma carreira feliz.

Sidnei Oliveira

Nas minhas orientações de carreira, é comum encontrar pessoas que tiveram vários sonhos na infância e muitas dúvidas na hora de escolher um deles e transformá-lo em sua profissão. O fato é que em algum momento essa escolha precisa ser feita e nem sempre – ou melhor dizendo, quase nunca – é feita com 100 % de segurança.

Essa decisão pode ser tomada individualmente, com a ajuda de um profissional, através da influência ou até imposição dos pais, mas aquilo que você tinha como sonho pode acabar influenciando suas decisões, relacionamentos e sua vida, mesmo que não seja de uma maneira formal. Para aumentar suas chances de realizar sonhos e construir uma carreira naquilo que gosta, aproveite as oportunidades desde cedo: pesquise sobre profissões, faça muitos estágios e converse com diferentes profissionais! E boa sorte!

Fernanda Thees

Carla Falcão, Especialista em Mídias Sociais, Consultora, Palestrante, Publicitária e integrante do painel criativo “Mentes Brilhantes” do Ibope Inteligência.

Fernanda Thees,  atua com orientação de carreira e preparação para processos seletivos de empresas e MBAs internacionais. Fez Administração na UFJF, e tem mestrado em Psicologia Organizacional pela UNH, USA.

Fonte: http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/sidnei-oliveira/2012/04/11/como-planejamos-nossa-carreira-de-vida/

Bis nas Mídias Sociais – Crise ou Oportunidade?

Olá Pessoal,

Hoje recebi de uma amiga Priscilla de Sá, consultora de comportamento feminino, o link para uma case curioso e interessante em se tratando de Mídias Sociais.

Gostei de ver, pois, que a equipe de marketing do cliente tomou uma decisão se posicionou e tudo bem! Todas as ações têm risco, mas saiba o que fazer caso alguma ação saia diferente do combinado!

Apenas deixaria uma sugestão para a referida marca: Deixe seu posicionamento claro para a imprensa, mas, também para seus clientes que podem não ter gostado da brincadeira. Nunca iremos agradar a todos mesmo, mas quais os valores sua a marca quer mostrar reforçar para o mercado!?

Abaixo segue a matéria completa!
Carla Falcão
;  )
Página do Bis no Facebook

Bis: imagem publicada no Facebook já se aproxima de mil compartilhamentos

São Paulo – Uma imagem compartilhada no Facebook no fim desta tarde na página do chocolate Bis, da Lacta, está gerando uma polêmica discussão entre os usuários da rede social. Enquanto uns curtem e elogiam a ousadia da ação, outros, incrédulos, levantam a hipótese de a página ter sido invadida por hackers.

Lei

Seguida da frase “Taí um #TipoDeBis que você vê em toda parte… Se você viu uma hoje, COMPARTILHE!”, a imagem com fundo azul mostra uma boneca em forma de Bis, “vestindo” saia apertada, brincos de argola e apresentando cabelos impecavelmente lisos. Acima, a hashtag da ação: #TiposDeBis. Abaixo, a palavra “biscate”.

A campanha “Tipos de Bis”, que começou em janeiro deste ano no Facebook, já trouxe outras representações – há a “Bis Universo”, o “Febis Ano Novo”, a “Libisdinosa”, etc -, todas publicadas em um álbum próprio para a ação na mesma página, mas nenhuma que tenha gerado tanto alarde como a de hoje.

Comentários como “Criativo, ousado, mas certeza não foi o marketing da lacta que criou”, “Tão estranho a Lacta fazendo isto” e “Invadiram o perfil do Bis, certeza”, já brotam no post. Outro usuário foi mais longe: “Ainda bem que o Conar não chegou com força no facebook”.

Procurada por EXAME.com, a Lacta posicionou-se sobre a campanha. Leia, na íntegra:

“A campanha de Bis no Facebook, entitulada “Tipos de Bis”, tem a intenção de ser irreverente e bem-humorada, alinhada com o público-alvo da marca, formado por jovens de 18 a 24 anos. Pedimos desculpas caso algum de nossos posts tenha soado ofensivo.”

*Atualizada às 20:48 do mesmo dia.

Confira a Página da marca no Facebook:

http://www.facebook.com/chocolatebis?ref=ts

Fonte: http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/palavra-biscate-levanta-discussao-na-fan-page-de-bis

Midias Sociais: Investir ou Ficar Fora?

Redes Sociais oque fazerMuito escuto dos meus cliente e alunos, questionamentos sobre estar ou não presente nas Mídias Sociais. Sobre esse assunto, gostaria de destacar 3 pontos importantes:

1 – Não deixe sua empresa vulnerável nas Mídias Sociais!
Não existe como ficar de fora! Nas mídias sociais ou você toma as rédeas do que seus clientes estão falando sobre seus produto e empresa ou perde a oportunidade de saber o que já esta sendo dito sobre seu negócio.

2 – Não se engane, as pessoas já estão falando sobre o seu negócio!
A escolha é sua, saiba o que as pessoas dizem e aproveite as oportunidades ou “tampe o sol com a peneira” pensando que seus cliente não falam de você pois você ainda não esta no facebook ou LinkedIn…

3 – Nas Mídias Sociais não basta fazer é preciso saber fazer!
Antes de começar, avalie seu mercado e concorrentes! Planeje o que você tem para oferecer e defina seus objetivos. Assim seus resultados serão mais efetivos!

Para complementar, segue um artigo bacana escrito pelo colega e amigo Guilherme Schneider e seu blog de tecnologia

Boa Reflexão!
@CarlaFalcao_

Redes Sociais – Investir nelas ou Não?

Uma grande dúvida das empresas é se e quando devem investir em redes sociais. Com as constantes mudanças e aumento do uso das redes, a empresa hoje que está de fora delas pode estar ficando muito atrás de seus concorrentes.

Porém, entrar em uma rede social sem um correto planejamento, também pode ser fatal para uma empresa. Recentemente acompanhei casos de empresas que criaram, por exemplo, perfis no Twitter, e o “esqueceram” lá e quando os consumidores tentavam interagir com a empresa através deste canal, ou não eram respondidas ou mal respondidas por algum funcionário despreparado. Fazendo uma analogia, seria o mesmo que esta empresa ativar um número de 0800, divulgá-lo e não colocar ninguém para atender do outro lado da linha, ou então “o primeiro que passar atende”.

Para ter efetividade utilizando as redes sociais, a empresa tem de ter muito claramente que tipo de interação irá querer ter com elas, como irá querer atingir seus consumidores (ou usuários) e quais canais (redes) irá utilizar para tal. Direcionar investimento proporcional a isso também é de suma importância. Ao entrar nas redes sociais, a empresa tem de ter total consciência que é um “caminho sem volta”, ou então novamente irá gerar ruído para a sua marca e reputação.

A realidade já mostra que o investimento em redes sociais traz um grande retorno para a empresa, para a sua marca e para o seu relacionamento com consumidores e público interno. Através dela é possível atingir um nível de relacionamento com seus consumidores como jamais anteriormente havia sido visto, com possibilidade de interação “online” com seus clientes e reagir a problemas na hora exata em que acontecem (lembre-se, que isso, para o bem e para o mal).

As redes podem ser utilizadas com diversos fins, como por exemplo demonstrações de novos produtos, testes com usuários e consumidores, canal de atendimento e relacionamento, divulgação de informações e tendências, “virais”, dentre outras aplicações. E cada uma das redes têm seu tipo de público e propósito, que deverá ser cuidadosamente estudado pela empresa antes de interagir com cada uma delas.

Uma nova tendência emergente, é a integração das redes sociais com ferramentas analíticas e preditivas, e também com os ERPs para que as mesmas sejam meios de melhorar as análises das empresas, geração de novas demandas de alterações de produtos, dentre outras idéias. A rede social deixa de ser somente uma via de mão única para também retroalimentar a empresa com feedbacks, opiniões e pedidos de melhorias de produtos e serviços.

Portanto, antes de se “aventurar” nas redes sociais, avalie corretamente como irá fazê-lo e busque contratar profissionais para auxiliar a sua empresa nesta atividade, sejam permanentes ou através de uma consultoria especializada.

Fonte:

http://gbcs.wordpress.com/2012/04/21/redes-sociais-investir-nelas-ou-nao/

Existe espaço para todas as empresas nas Redes Sociais

“Existe espaço para todas as empresas nas redes sociais”, diz especialista na Oficina Empresarial

Publicado em 24 de abril de 2012 por Carla3

Aproximadamente 60 pessoas participaram do evento Oficina Empresarial promovido pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Educação Corporativa (IBDEC), que aconteceu nesta terça-feira, dia 24, na livraria Fnac do Parque Dom Pedro Shopping.  No encontro foi discutido qual é a importância das mídias sociais como ferramentas de comunicação e relacionamento para as empresas.

Por volta das 10h40 a palestrante, publicitária, especialista em redes sociais, e colunista da revista Exame, Carla Falcão Bueno abriu a palestra apresentando um vídeo que mostrava em números a força das redes sociais. Por exemplo, com mais de 900 milhões de participantes, se o Facebook fosse um país seria o terceiro maior, sendo superado apenas por China e Índia.

Em seguida várias redes sociais foram apresentadas e um pouco de suas funcionalidades e ferramentas foram abordadas. As redes sociais de nicho também fizeram parte do assunto.

Esse tipo de rede une pessoas com interesses muito específicos. A rede social Empreendemia, por exemplo, é utilizada para trocar cartões de visita. Já a Trip Advisor é uma rede para quem gosta de viajar e compartilhar experiências dessas viagens.

“Existe espaço para todas as empresas nas redes sociais. Para isso é necessário experimentar, criar conteúdo diferenciado e compartilhar experiências. A empresa deve pensar em como ajudar o consumidor”, ressalta Carla.

A palestrante disse ainda que é importante acompanhar o que os concorrentes colocam nas redes sociais para saber como reagir e, de certa forma, acompanhar as tendências do mercado.

Ao final, alguns participantes contaram suas experiências com as redes e quais as lições aprendidas. Também foi realizado um estudo de caso sobre uma empresa do ramo de imóveis de um dos participantes.

Fonte: http://www.ibdec.net/blog/2012/04/24/%E2%80%9Cexiste-espaco-para-todas-as-empresas-nas-redes-sociais%E2%80%9D-diz-especialista-na-oficina-empresarial/

Novas Turmas – Redes Sociais na Prática

Workshop – Redes Sociais na Prática

Esse treinamento tem como objetivo mostrar, por meio de exercícios práticos, como podemos usar as principais ferramentas das Redes Sociais em busca do objetivo do seu negócio.

Desenvolvido com base em exemplos reais de uso do Twitter, de Blogs e do facebook você aprenderá a planejar e executar ações de marketing nas redes sociais, atingindo melhores resultados. Confira o conteúdo programático.

Sobre Carla Falcão

- Consultora Especialista/Palestrante,
Publicitária, Especialista em Mídia Social, Blogueira, Integrante do painel criativo “Mentes Brilhantes” do Ibope Inteligência desde 2007. Com mais de 10 anos de experiência em Marketing Digital. Responsável pelo desenvolvimento do curso de Analista de Marketing em Midias Sociais pelo Senac – São Paulo. Criadora do Blog Amigas Na Cozinha

Saiba Mais:
http://br.linkedin.com/in/carlafalcaobueno

Próximas Turma:
Campinas: 15 e 16/Maio
São Paulo: 26 e 27/Junho

Investimento:
R$ 620,00

Horários das 08:30 hs às 12:30hs
Campinas: Rua Antonio Lapa, 280 – 6º andar – Cambuí
São Paulo: Rua Libero badaró, 371 – 14º andar – Cantro
Próximo ao Metrô São Bento (100 metros)

Local: 2Work

Inscrições e informações:
19-4062-9977 // 11-8101.3312

contato@arededigital.com.br

Atividades realizadas na web durante 24 horas

A internet em 24 horas e tudo que pode ser gerado nesse período de tempo!

Conheçam o infográfico com números de tráfegos e atividades realizadas na web durante 24 horas.  Em um dia, 4,7 bilhões de minutos são gastos no FAcebook, já 532 milhões de status são atualizados, 250 milhões de fotos são colocadas pelos usuários – o que teria o tamanho aproximado de 80 Torres Eiffel, se empilhadas – e 172 milhões de pessoas visitam a rede social diariamente. O Twitter vem em segundo lugar com 40 milhões de visitas, seguido do LinkedIn (22 milhões), Google+ (20 milhões) e a rede social do momento, o Pinterest (17 milhões).

Veja abaixo o infográfico completo:

Fonte: Revista Próxxima

Dados Atualizados – Mercado Digital

Olá pessoal,

Trabalhar com Mídias e Redes Sociais requer sempre um processo muito dinâmico em busca de dados atualizados.  A cada dia vemos novidades, lançamentos de ferramentas, recursos novos. Dessa forma, precisamos andar e ritmo acelerado!

Abaixo seguem alguns dados bem recentes para podem auxiliar em seus projetos, planejamentos e estudos de mercado.

Bom proveito pessoal!

Fonte: secundados

Mídias sociais não substituem Sites Corporativos

Com a ascensão das mídias sociais, muitas empresas estão deixando de atualizar e até mesmo de possuir sites corporativos. Essa tendência que despontou em 2011 ocorre pelo fato de que muitos acreditam que as redes sociais já suprem em grande parte suas necessidades na internet.

Entretanto, esse movimento pode ser bastante perigoso. Por mais que uma rede social ajude na divulgação de uma empresa e de seus serviços/produtos, elas ainda não comportam todas as necessidades de uma marca. Isso quer dizer que ainda se faz necessário às empresas ter um site corporativo que reflita fielmente a imagem que desejam transparecer.

No que diz respeito a divulgações e relacionamentos, as mídias sociais se mostram muito eficientes. Elas propiciam um forte eco que geralmente resulta em retorno financeiro rápido. Porém, elas não são suficientes.

O site corporativo ocupa o lugar de fachada da empresa na internet. É o lugar onde o cliente pode visualizar – com detalhes – o que a empresa é capaz de fazer, o que já fez e o mais importante, sentir ou não confiança no que ela transmite.

Em uma analogia simples, as mídias sociais são como um outdoor interativo e o site corporativo como uma sede da empresa na web – talvez daí venha o termo “endereço eletrônico”. Cada um tem suas especificidades e merece cuidados, mas sem esquecer que ambos fazem parte de uma mesma coisa.

Nesse aspecto, temos as mídias sociais – chamativas e criativas – trabalhando com o portal corporativo – que deve estar limpo, organizado e sempre atualizado. Em resumo, elas são como uma via de mão dupla enquanto o site é de mão única.

Sendo assim, o ideal é usar as duas ferramentas em conjunto, pois desta forma estará aproveitando amplamente as vantagens que a internet pode oferecer. O mais importante é respeitar e aproveitar o que cada um tem de melhor para ser usado sempre a seu favor.