Archive for 30 de novembro de 2011

Jornalistas e as Relações Públicas

Em artigo publicado nesta semana no portal PR Daily, Gil Rudawsky, um jornalista americano que trabalha com Relações Públicas, aborda a migração de profissionais de Jornalismo com experiência em redações para o mundo das Relações Públicas.

No Brasil, Jornalistas são maioria nas áreas de Comunicação das corporações: segundo a pesquisa “Perfil do Profissional de Comunicação”, realizada em 2010 pela Aberje, 40% dos profissionais da área são jornalistas, enquanto 23% são RPs e 14% são publicitários. Os outros 23% têm formações variadas.

Rudawsky começa o artigo com a afirmação de que jornalistas são formados para contar boas histórias e que, com as devidas adaptações, podem colocar essa capacidade a favor de uma empresa ou marca. No entanto, o autor destaca que o grande desafio para esses profissionais, principalmente aqueles com muitos anos de trabalho em veículos jornalísticos no currículo, é mudar a mentalidade de que a notícia é tudo. Afinal, muitas vezes o trabalho do Relações Públicas é evitar que um cliente vire notícia.

Apesar de dar foco às dicas para uma transição mais tranquila de uma área de atuação para a outra, o artigo provoca uma reflexão sobre a falta de interação entre as grades curriculares dos cursos de Jornalismo e Relações Públicas na grande maioria das instituições de ensino. Há uma oportunidade real para formar profissionais mais versáteis em ambas as frentes ainda na fase de graduação – especialmente nos cursos de Jornalismo.

Na Comunicação Interna, em especial, há espaço para quem sabe contar boas histórias. A força que o Storytelling vem ganhando é um exemplo disso. Alguém que ouve desde o primeiro dia de aula a célebre frase de Charles Anderson Dana (1819-1879) “Se um cão mordeu um homem, isso não é notícia. Mas se um homem morder um cão, isso é notícia!”, famosa nas faculdades de de Jornalismo e nas redações, pode ajudar e muito a fisgar a atenção do funcionário para as mensagens que a empresa quer passar. Tudo na medida certa, claro.

Para ler o artigo de Gil Rudawsky, clique aqui

Fonte: http://comunicacaocomfuncionario.blogspot.com/2011/11/jornalistas-e-as-relacoes-publicas.html

Google muda tudo na barra superior do Gmail e afins

A barra superior do Google, aquela preta que provavelmente ainda está no Gmail, Reader, Agenda e demais serviços da empresa que você utiliza, sempre foi bastante útil. Azar o meu, pois o Google informou na noite de terça-feira que descontinuou a bendita barra. No lugar dela vai entrar algo bem diferente do que eu esperava ver com a padronização do layout dos produtos Google.

Em vez de uma barra superior com links para os principais serviços, o Google optou por colocar no ar uma barra maior com outras coisas. Tem a marca do Google e a caixa de busca imediatamente ao lado. Assim como acontece atualmente no buscador, porém aplicado a todos os demais produtos fornecidos pelo gigante da web. A diferença é que, no Gmail ou no Docs, a pesquisa realizada a partir da nova caixa de busca diz respeito somente aos itens referentes ao serviço que você abriu. Por exemplo, no Calendar a busca vai funcionar somente em datas e eventos; no Gmail, em mensagens enviadas e recebidas.

Abaixo você vê a nova cara da barra do Google

Nova barra superior do Google | Clique para ampliar

Marca do Google. Caixa de busca. Além desses elementos, a nova barra superior dos serviços do Google apresenta ícone para buscar por meio de voz. E, ali na direita, estão informações da tal “web social” na qual o Google tanto aposta. Aparece o nome do usuário, o contador de interações ocorridas no Plus, e um botão para compartilhar o conteúdo.

O mais bacana é que o Google achou um lugar para colocar links para os serviços que antes figuravam listados na barra preta. Repare que tem uma setinha ao lado da marca do Google. Clicando nela, um menu flutuante apresenta todos os produtos que a empresa oferece atualmente e para os quais a conta está habilitada. Com bastante espaço para futuras adições, de acordo com o anúncio da empresa.

Eles fizeram um vídeo (em inglês) que apresenta a nova barra superior. Assista:
Vídeo do YouTube

Coroando a padronização no design de seus produtos, a nova barra superior me trouxe a impressão de que o Google quer fortalecer a própria marca. O vídeo deixa bem claro que o nome “Google” fica em evidência, enquanto o nome do produto aparece em segundo plano, com menor importância.

Também percebo que, a partir de agora, todos os produtos do Google terão a parte superior bastante parecida. Sobra menos espaço para inovação nessa área. Se algum produto novo requerer um visual diferenciado em sua parte superior, sabe-se lá como o Google vai resolver o problema… Bom, os engenheiros de Mountain View são muito bem pagos para resolver esse tipo de questão.

O Google não deu detalhes sobre o processo de liberação da novidade. Geralmente demora mais para usuários com a conta nos serviços Google ajustada para português. No entanto, a barra não apareceu no meu Gmail em inglês.

Fonte: http://tecnoblog.net/83718/google-barra-superior-gmail/

Campanha nas mídias sociais

Campanha do Beetle 2012 no Canadá toda feita com realidade aumentada

No Canadá, a campanha da Volkswagen para o lançamento do novo Beetle é toda feita com outdoors e mídia em pontos de ônibus.

Mas não tem nada de tradicional. Quem fizer download do app para iPhone/iPad e colocar na frente das mídias, é que vai ver a campanha acontecendo de verdade.

São três diferentes interações com realidade aumentada, dependendo do outdoor em que o seu gadget for apontado.

Fonte: http://www.brainstorm9.com.br/27260/advertising/campanha-do-beetle-2012-no-canada-toda-feita-com-realidade-aumentada/

Você gostaria de ganhar R$ 7.800 por mês trabalhando online?

Blogue do dinheiro do Mike

Você gostaria de ganhar R$ 7.800 por mês trabalhando online?

Receba R$ 100/hora trabalhando online! Ninguém precisa comprar nada de você, para que você receba o pagamento. Pagamento semanal. Você pode trabalhar no seu computador em casa.

My first check
Aprenda como eu consegui isso!

Obrigado por visitar o meu site. Sou Micael Lopes de Sao Paolo. Esta é minha história sobre como preencher um simples formulário online mudou minha vida. Basicamente, eu realmente ganho cerca de R$ 8.500 a RS $ 10.000 por mês pela internet. Não é uma tonelada de dinheiro. Mas, uma quantia muito boa. Eu era capaz de substituir os rendimentos do meu trabalho anterior, trabalhando menos de 10 horas por semana no meu computador em casa.

Eu não estava interessado em oportunidades de negócio do tipo “fique rico do dia pra noite”, esquema de pirâmide ou nada que tem a ver com marketing de rede. Você sabe, aqueles que querem que você tente vender coisas para seus amigos e familiares. Eu só queria uma forma legítima e honesta para eu ganhar através de casa uma renda extra. Estou aqui para espalhar isso. Espero que minha história possa inspirar você a experimentar o que eu descobri. Continue a ler…

My family

Acima é um foto nossa da viagem que acabamos de fazer para os EUA enquanto estávamos sendo pagos. Eu descobri que você pode obter o mesmo kit que obtive … mas de graça. Bem, na verdade você tem que pagar um pouquinho por algum custo de frete.

Há um ano atrás eu era um vendedor num supermercado local. Não era exatamente o que eu sonhei quando eu estava crescendo. Antes daquele emprego, eu costumava trabalhar num banco. Aquele trabalho eu de fato gostava. Inicialmente trabalhava apenas como agente de hipotecas e, em seguida, comecei a trabalhar no departamento de ações. Isso foi realmente emocionante há 5-6 anos atrás. Eu estava tentando aprender as manhas como vendedor de ações e, eventualmente, eu realmente comecei a ganhar algum dinheiro. Eu estava indo bem há uns 3-4 anos atrás. Então, como você sabe a indústria bancária teve uma queda enorme, juntamente com qualquer outra indústria e empregos disponíveis.

Então eu peguei um trabalho com salário extremamente baixo como gerente de supermercado local. Desta vez eu tinha um pequeno salário base na empresa, vendendo algo que eu não estava particularmente animado sobre, e obtendo uma pequena comissão. Minha esposa acabou perdendo seu emprego e por isso tivemos que nos mudar de nosso pequeno apartamento para um apartamento ainda menor.

Eu sempre vi ofertas na internet o tempo todo falando sobre alguma grande oportunidade de negócio. Sempre me perguntei se alguma daquelas coisas realmente já deu certo. Coisas que supostamente farão irão gerar milhões de dólares instantaneamente. Spam, e-mails maliciosos sobre enviar a alguém que está fora do país suas informações pessoais para que um presidente de um banco possa enviar-lhe $ 10 milhões de dólares na próxima semana, ações de uma empresa que você nunca ouviu falar que pode se tornar a próxima Microsoft, tentando levá-lo a vender qualquer coisa. Eu mesmo constantemente leio e-mails sobre o governo dando dinheiro de graça. Como se o país de alguma forma fosse nos dar dinheiro a toa. Eu não tinha o dinheiro ou o tempo para desperdiçar com golpes e outras coisas que simplesmente não funcionam.

Percebi que a melhor coisa a fazer é em vez de torcer para que a empresa que você está de olho ainda esteja lá no dia de amanhã, a melhor coisa a fazer é ir atrás de uma empresa grande e respeitável. Depois de olhar várias empresas diferentes, eu tinha uma que é real e legítima. E aí, está preparado para saber o que eu descobri? Continue a ler.

Para fazer uma longa história curta, o resultado é que dentro de quatro semanas, eu estava gerando em casa 8.500 reais por mês. Tudo o que faço é gerir um pequeno site, o que o kit te ensina facilmente. Eu nem sequer tenho que vender nada. Você leu isso? Sim, realmente ninguém precisa comprar nada de você ou de mim. Basta administrar o site e seja pago. Como começar?

Vá para este link, preencha um formulário básico online e clique em enviar no kit. Pague apenas 4 reais (US$2.79) para a taxa de entrega – será também enviado um CD-Rom

my second check
O meu primeiro pagamento após 1 semana Ganhe Dinheiro Fluxo for a month

Siga as instruções sobre o kit e configure uma conta. Em seguida, eles vão te dar os links do website para ser administrado.

Você vai começar a receber seu primeiro pagamento em cerca de 48 horas. Ou você pode tê-los diretamente depositados em sua conta corrente. (Seus primeiros pagamentos serão de cerca de R$ 800 a 2.300 reais por semana. Depois vai aumentando daí. Depende de quantos sites você pôr online.)

Você pode dizer “eu posso pagar apenas R$ 2,79″ para ter se tornado completamente livre de dívidas e ter dinheiro no bolso? Sim! Você vê, eu estou apenas fazendo a minha parte e espalhando isso de modo que você não tenha que passar pelo que eu acabei passando. E acho que legitimamente você pode gerar entre R$ 8.500 a R$ 10.000 por mês trabalhando apenas algumas horas por dia postando links online. O sistema realmente mostrou-me como. Então, basta fazê-lo.

Como você também pode começar:

Passo 1: Clique aquí Ganhe Dinheiro Fluxo e registe a sua nova conta (Pague apenas 4 reais (US$2.79) para a taxa de entrega – será também enviado um CD-Rom)

Passo 2: Siga as instruções sobre o kit e configure uma conta. Em seguida, eles vão te dar os links do website para ser administrado.

Passo 3: Receber pagamentos!!

Sites de compras coletiva foram notificados por não garantir qualidade dos serviços

Sites de compras coletiva foram notificados por não garantir qualidade dos serviços oferecidos; multa pode chegar a R$ 6 milhões

Groupon

Groupon: site está entre os autuados pelo Procon-SP

São Paulo – O varejo online está mesmo na mira do Procon de São Paulo. Depois da B2W, dona dos sites Submarino e Americanas.com, o órgão autuou agora os sites de compras coletiva Groupon, Click On e Peixe Urbano, alegando que eles não garantem a qualidade dos serviços ofertados. As empresas envolvidas têm até 15 dias para apresentar defesa.

Segundo nota divulgada pelo Procon, nesta segunda-feira,  os sites também negam a devolução dos valores nos casos de não prestação do serviço, informam percentual de desconto incorreto, entre outras irregularidades.

Além do Groupon, Click On e Peixe Urbano, onze estabelecimentos que vendem produtos e serviços por meio das ofertas nestes sites também foram notificados pelo Procon.

A equipe de fiscalização constatou nesses locais ausência ou inadequação na informação de preço, alteração dos preços anunciados no período da promoção divulgada nos sites e negativa de devolução de valores nos casos de não prestação do serviço.

A multa a essas empresas pode chegar a 6 milhões de reais. Todos os envolvidos responderão por processos administrativos, com base no Código de Defesa do Consumidor.

Até setembro deste ano, os sites de compras coletiva responderam por 767 atendimentos registrados pelos consumidores nos postos de atendimento do Procon, segundo dados da fundação.

Fonte:http://exame.abril.com.br/pme/noticias/procon-sp-autua-groupon-click-on-e-peixe-urbano

Como o Facebook rastreia seus 800 milhões de usuários

facebook_pc_thierry_roge_reuters.jpg

Depois da notícia de que o Facebook está próximo de estabelecer acordo com o governo americano para ter sua política de privacidade fiscalizada durante 20 anos, a rede social está se mostrando mais aberta para comentar como rastreia seus cerca de 800 milhões de usuários.

O diretor de engenharia do Facebook, Arturo Bejar, e outros funcionários da empresa revelaram ao USA Today, em uma série de e-mails e conversas por telefone, que a rede social registra páginas da internet que cada usuário visitou nos últimos 90 dias. Ela também consegue obter informações de milhões de não-usuários que visitam alguma página do Facebook por algum motivo.

Para fazer isso, a empresa se baseia na tecnologia de rastreamento de cookies, recursos existentes nos navegadores capazes de guardar informações como login e senha (para que o usuário não tenha de digitá-los toda vez que acessa o site). Como eles permitem memorizar as preferências do usuário, muitas vezes dados confidencias, esse é um método questionável no mercado de internet — mas largamente usado por Google, Adobe, Microsoft, Yahoo e muitos outros na indústria da publicidade online, lembra Bejar ao USA Today.

O diário americano explica que a empresa coleta dados de diferentes maneiras para cada tipo de usuário (o que acessa a rede social e está usando sua conta; os que estão desconectados da rede; e o que não têm conta no Facebook).

Entenda:

- O processo de rastreamento começa quando o usuário visita um perfil no Facebook. Se ele escolhe criar uma conta, a rede social insere um “browser cookie” e um “session cookie” no navegador usado, como Explorer, Firefox ou Google Chrome. Este último cookie memoriza: nome, e-mail, lista de amigos e preferências do usuário reveladas pelos botões “curtir”, além de IP, sistema operacional, versão do navegador e data e hora em que cada site com plug-in do Facebook foi acessado.

- Se o usuário navega em páginas do Facebook, mas não está conectado à rede ou não tem conta, apenas um “cookie” do navegador é ativado. Informações pessoais não são coletadas. É possível saber do usuário o IP, a resolução da tela, o sistema operacional, a versão do navegador, data e hora em que cada site com plug-in do Facebook foi acessado.

- Isso ajuda o Facebook a: manter a segurança, já que fica mais fácil identificar e bloquear contas falsas, ataques virtuais e links maliciosos; aprimorar a experiência do usuário, pois vê-se como estão sendo usados os plug-ins do Facebook em páginas de terceiros, como sites de notícias; e gerar receita, uma vez que os links patrocinados aparecem para os usuários de acordo com as informações que ele revela em seu perfil e com as preferências deduzidas pelos botões “curtir” clicados.

O diretor de engenharia do Facebook disse ao USA Today que, tecnicamente, seria possível saber por onde andam os usuários da rede pela web quando não estão conectados ao Facebook. Mas não é o que a empresa faz. “Nós dissemos que não fazemos isso. E nós não poderíamos fazer isso sem algum tipo de consentimento e divulgação”. Veja a matéria do USA Today aqui.

Fonte: http://blogs.estadao.com.br/radar-tecnologico/2011/11/18/como-o-facebook-rastreia-seus-800-milhoes-de-usuarios/

Sobre Debate no Twitter!

@RedeDigital

- Pessoal, tivemos um bom imprevisto! Nosso Bate-papo foi tão bacana que acabamos excedendo o limite diário de twittes…. kkk….
- Sentimos pelo ocorrido mas, vamos agendar mais conversas como essas ok! Assim que o twitter permitir voltamos para fazer nosso sorteio ok gente!!
- Vamos guardar as perguntas que recebemos e que não conseguimos responder a fazer um pos’t em nosso blog ok! @RedeDigital

Agradecemos a todos pela ótima conversa!
Bjss
Carla Falcão

Começa nesta segunda a Semana Global do Empreendedorismo

Evento vai discutir o incentivo à inovação e ferramentas de negócios em 120 países

Maíra Amorim

Publicado: 12/11/11 – 19h00
Atualizado: 13/11/11 – 10h35
Grupo de organizadores do Rio Startup Meetup, que acontece na quarta-feira

Grupo de organizadores do Rio Startup Meetup, que acontece na quarta-feira Guito Moreto / Agência O Globo

RIO – O Brasil é um dos países em que o empreendedorismo mais cresce. Mas também é o país em que o empreededorismo menos inova. Não só em comparação a outros continentes, como também em relação à América Latina. Melhorar a qualidade dos empreendimentos através da inovação é um desafio que será pauta da quarta edição da “Semana Global do Empreendedorismo”, que começa nesta segunda-feira com eventos em todo o país, sob o tema “Um Brasil com maiores e melhores empreendedores”. Este ano, 120 países ao redor do mundo aderiram à Semana, que nasceu na Inglaterra e, no ano passado, contou com a participação de 104 nações.

— O objetivo é levar educação empreendedora para capacitar e inspirar pessoas — diz Maria Juliana Giraldo, gerente de Cultura Empreendedora da Endeavor, organização líder da Semana Global.

Até domingo, haverá uma pro-gramação intensa de palestras, workshops, encontros, gincanas, cursos e debates, que devem atrair 3,5 milhões de brasileiros em todos os estados — só no Rio, estão agendados 295 eventos (a agenda completa está disponível no site). Nesta quarta edição, a Endeavor conta com mais de 600 parceiros, que são os responsáveis por organizar e promover os encontros.

— O Brasil é um dos países que mais consegue mobilizar pessoas em torno da Semana e esse engajamento vem crescendo a cada ano. Na última edição, em 2010, tinham sido 500 parceiros — lembra Juliana.

Apesar de a adesão ao evento ser alta, o Brasil ainda precisa evoluir muito no quesito empreendedorismo. A edição mais recente da pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor) mostra que o país está entre os últimos colocados nos rankings de inovação e educação empreendedora.

— Queremos chacoalhar as pessoas para que elas entendam que o jeito certo de empreender é com inovação, dando acesso também às ferramentas de que elas precisam para não quebrar — ressalta a gerente de Cultura da Endeavor, acrescentando que, apesar de o número de empreendedores estar aumentando no Brasil, ainda existem muitos chamados “empreendedores por necessidade”. — Eles não inovam e acabam não crescendo.

Na quinta-feira, a Firjan vai sediar o V Seminário de Empreendedorismo, cujo tema será “Rio Empreendedor”. Nesta edição, o evento contará com painel de negócios baseado no Business Model Generation, de Alexander Osterwalder, manual prático para quem quer aprimorar sua gestão.

— Contamos com parceiros que realmente entendem o objetivo da Semana e vão promover palestras de qualidade, além de mostrar cases que poderão fazer com que as pessoas fiquem com vontade de empreender — diz Maria Juliana.

Outra meta da Semana Global do Empreendedorismo é articular redes de contatos para facilitar a implementação de negócios. É o que vai acontecer no Startup Rio Meetup, a ser realizado na quarta-feira, no Café Del Mar, em Copacabana. O encontro — que já teve duas edições desde julho último — cresceu especialmente por conta do calendário da Semana.

— Teremos dois ambientes: um salão de networking, onde as pessoas podem circular e fazer contatos, e outro onde serão realizadas palestras e apresentações para o Desafio das Startups — explica Tiago Asevedo, fundador da empresa Tisix e um dos organizadores do Rio Meetup, que vai premiar o negócio com maior potencial durante o Desafio, no qual os empreendedores terão somente dois minutos para apresentar seus projetos.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/emprego/comeca-nesta-segunda-semana-global-do-empreendedorismo-3185437#ixzz1diT8TF6n
© 1996 – 2011. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Fonte: http://oglobo.globo.com/emprego/comeca-nesta-segunda-semana-global-do-empreendedorismo-3185437

Como usar o Tumblr em sua estratégia de marketing digital

Quando ouvi falar sobre a ferramenta de blog Tumblr pela primeira vez, eu nem sabia pronunciar seu nome corretamente. Precisei pedir ajuda aos meus seguidores no Twitter para descobrir que se fala “Tumbler”. Desde então percebi como esse novo ambiente vem ganhando popularidade entre os usuários mais ávidos da internet.

O Tumblr é um ambiente um pouco híbrido, que poderia estar localizado entre o Twitter e o blog. Nele você pode compartilhar qualquer conteúdo, como no blog, interagir e socializar esse conteúdo e de outros usuários de uma forma similar à do Twitter – você pode seguir contas específicas, “reblogar” e curtir seus posts favoritos.

Fundado em 2007, o Tumblr mostra números expressivos, que podem ser considerados fortes razões para uma empresa participar desse universo: atualmente são mais de 12 bilhões de posts e 34 milhões de blogs cadastrados.

No Brasil e no mundo, essa mídia tem sido usada mais para motivos pessoais e principalmente para o humor. “Boa parte do conteúdo produzido tem um teor mais leve e descontraído”, afirma Luiz Cazarre, diretor de planejamento e mídia da Enken Comunicação Digital. É uma ferramenta que também atrai muita gente jovem e por isso tende a trazer um ar mais moderno e despojado para as marcas que a utilizam.

O Citibank, por exemplo, tem uma conta de Tumblr para falar sobre desenvolvimento de carreira, já que valoriza seu programa de trainees, que por sua vez precisa atingir usuários jovens.

O Tumblr também já é usado para campanhas pontuais de empresas, como na Secrets Collection da rede O Boticário. Mas, para Cazarre, se uma empresa resolve entrar nesse universo, ela deve ter em mente uma estratégia mais duradoura. “Se você começa uma relação nesse canal, é melhor que ela continue. Os usuários vão achar estranho se você simplesmente abandoná-lo”, diz.

Outra parte importante de saber como usar o Tumblr é o seu conteúdo. Apesar de não haver limite de tamanho, posts dessa mídia fazem sucesso pela concisão. “Conteúdos mais sucintos são os mais populares”, afirma Bianca Furtado, coordenadora de social media marketing da Cadastra, empresa de marketing de performance. “É sempre bom fazer algo de impacto e sempre trabalhar imagens, gifs e vídeos curtos.”

Para aumentar a popularidade do seu Tumblr, é aconselhável que você siga outros usuários e reblogue e curta seus posts – não esqueça que você está em uma mídia social!

Sempre pense em formas inovadoras e divertidas de usar esse sistema de blog. Se você ainda quiser aumentar o nível de colaboração com seus consumidores, utilize o Tumblr para divulgar conteúdo produzido por eles mesmos. Não se esqueça de integrar essa mídia com as outras, como Twitter e Facebook, gerando uma sintonia maior entre elas.

Por último, fique de olho nos números de curtis e de “reblogues” para saber a aderência que cada post que você produz está tendo com os usuários.

E vocês, leitores, já usam o Tumblr? Conhecem empresas que o fazem? Comentem e compartilhem! =D

Fonte: http://colunas.pegn.globo.com/sonasocial/2011/11/14/como-usar-o-tumblr-em-sua-estrategia-de-marketing-digital/

Empresa que usar “robô” em pregão eletrônico poderá ser punida

04/11/2011 11:00
Brizza Cavalcante
Geraldo Resende

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 1592/11, do deputado Geraldo Resende (PMDB-MS), que proíbe o uso de “robôs” nos pregões eletrônicos promovidos pelo governo federal para compra de produtos e serviços. Segundo o texto, o fornecedor que for identificado utilizando robôs para fazer lances ficará impedido de contratar com a administração pública por dois anos.

Os “robôs eletrônicos” são programas de computador usados para fazer lances automáticos nos pregões eletrônicos. As propostas são feitas de forma constante, em fração de segundos, logo após um competidor dar um lance. Deste modo, o fornecedor que usa o robô consegue manter-se sempre com o menor preço e, portanto, à frente dos outros competidores.

“Quebra de igualdade”
O deputado Geraldo Resende destaca que o uso dos robôs não acarreta prejuízo para o setor público, mas traz outro problema: “Esse fenômeno recente não representa diretamente prejuízo aos interesses públicos, mas introduz uma quebra na igualdade entre os participantes, visto que nem todas as empresas têm acesso aos robôs, e mesmo que o tivessem, iria sempre prevalecer a empresa com tecnologia mais moderna”, disse o deputado.

O deputado afirma que o Ministério do Planejamento, que gerencia o pregão eletrônico do governo federal, está atento ao problema e procura neutralizar os fornecedores que usam os robôs, para evitar a vantagem de um dos concorrentes. Mas nada impede que os identificados participem de novos pregões, situação que o PL 1592 procura corrigir.

Tramitação
O projeto tramita de forma conclusiva nas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem- Janary Júnior
Edição- Mariana Monteiro
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara de Notícias